Confira dicas para organizar as contas e não passar aperto este ano.


 

2018 começou e muitos brasileiros já calculam as despesas com IPVA, mensalidade de escola, IPTU, gastos com férias e, claro, aquelas contas que não estavam dentro do orçamento. De acordo com Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), feita pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) em todas as capitais do Brasil e Distrito Federal, o percentual de famílias endividadas em dezembro de 2017 superou os 60%. Então para começar o ano diferente, com planejamento e poupando dinheiro, confira algumas dicas que podem ajudar a equilibrar as finanças.

 

1. Faça uma lista dos seus ganhos e despesas

Para organizar o orçamento é fundamental saber quanto se ganha e quanto se gasta. Comece fazendo um levantamento. Neste caso deve ser levado em consideração a receita líquida, aquela que já vem descontado INSS, contribuições sindicais, Imposto de Renda, etc. Com o valor na ponta do lápis é hora de calcular as despesas, como por exemplo água, luz, telefone, parcelas de cartões de crédito e financiamento. Defina como pagar seus gastos e como usar o cartão de crédito. Especialistas explicam que o ideal é não comprometer mais de 30% da renda, claro que esse valor varia a depender da renda salarial do trabalhador. Desta forma será possível ter uma dimensão não apenas dos ganhos e despesas, mas você conseguirá administrar melhor esses valores todo mês.

 

2. Defina prioridades

Quando não há planejamento financeiro, a chance de se gastar dinheiro com coisas supérfluas é grande. Por isso definir metas é o caminho. Seja para quitar dívidas, adquirir um imóvel, fazer um curso de idioma ou de ensino superior, é importante definir prioridades. E não apenas para o ano vigente. Defina metas de curto, médio e longo prazo. O que é importante para você agora e o que você espera conquistar em alguns anos? Saiba como, quando e onde quer chegar.

 

3. Hora de economizar

Segundo especialistas em finanças o ideal é poupar pelo menos 10% do que se ganha. Então para economizar é necessário disciplina. A praticidade pode ser inimiga da economia. Isso porque aquele cafezinho na padaria, a sobremesa depois do almoço podem, por exemplo, ser vilões quando o assunto é poupar dinheiro. Os gastos extras fazem parte do estilo de vida. Que tal identificá-los e mudar alguns hábitos? Substituir o carro por bicicleta, preparar o próprio lanche/almoço, fazer uma reserva para alguma emergência ou futuros investimentos. O início do ano é uma boa oportunidade para repensar algumas atitudes e começar novos projetos.

 

4. Mantenha o foco

Mais do que começar um planejamento é manter o foco nele. Ao longo do tempo é possível que você relaxe na sua organização financeira. Por isso disciplina e foco são imprescindíveis neste processo. Assim como em uma dieta, que com o tempo a prática resulta na reeducação alimentar, a longo prazo, o planejamento financeiro vira um hábito. E para começar esta caminhada você pode, inclusive, usar a tecnologia a seu favor. Atualmente já existem diversos programas e aplicativos que podem ajudar nesse monitoramento.


Fique de olho e comece 2018 com o pé direito.

 

Fontes: Exame.abril.com.br | www.terra.com.br | www.oseudinheirovalemais.com.br | CNC.org.br